MCTI e CNPq abrem chamadas para o Inova Grafeno e Inova Nióbio

Editais tem valor de R$ 20 milhões cada um para selecionar propostas de PD&I com esses materiais.

  • 8 de agosto de 2022.

Nesta quinta-feira (4), o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), fundação vinculada à pasta, divulgaram duas chamadas, no valor de R$ 20 milhões cada uma, para seleção de propostas de pesquisa, desenvolvimento e inovação com grafeno e nióbio.

Os editais contam com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) e fazem parte dos programas do MCTI InovaGrafeno e InovaNióbio, instituídos em 2021 dentro da Política Nacional de Materiais Avançados Política Nacional de Materiais Avançados (Decreto 10.746, de 09 de julho de 2021) e os planos de ação do MCTI para a área de Materiais Avançados e Minerais Estratégicos.
Para ambas as chamadas, a parcela mínima de 30% (trinta por cento) dos recursos será, necessariamente, destinada a projetos cuja instituição de execução esteja sediada nas regiões Norte, Nordeste ou Centro-Oeste, incluindo as respectivas áreas de abrangência das Agências de Desenvolvimento Regional.

As propostas devem ser submetidas ao CNPq/MCTI até 19 de setembro de 2022 exclusivamente via Internet, utilizando-se o Formulário de Propostas online na Plataforma Integrada Carlos Chagas.

A íntegra das Chamadas está disponível no endereço eletrônico: http://memoria2.cnpq.br/web/guest/chamadas-publicas.

Esclarecimentos e informações adicionais acerca da Chamada poderão ser obtidos pelo endereço eletrônico atendimento@cnpq.br ou telefone (61) 3211-4000. Confira abaixo detalhes dos dois editais:

InovaGrafeno

A Chamada do Programa InovaGrafeno vai apoiar a realização de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação e a implementação de iniciativas de aplicação na sociedade de soluções tecnológicas e empresariais usando o Grafeno e materiais 2D à base de carbono nas fronteiras da física, química, ciências da saúde e engenharias que visem contribuir para o desenvolvimento científico e tecnológico, a inovação e o empreendedorismo no País.

As propostas submetidas devem estar vinculadas às seguintes linhas elegíveis:

Linha 1: Projetos de pesquisa básica e aplicada, com nível de maturidade tecnológica (TRL) entre 1 e 3, realizados por Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs);
Linha 2: Projetos de desenvolvimento tecnológico, com nível de maturidade tecnológica (TRL) entre 4 e 7, realizados por ICTs obrigatoriamente em conjunto com empresas de qualquer porte com, no mínimo, 5 anos de constituição;

Linha 3 – Geração de Startups em DeepTech: Projetos de criação de empresas nascentes de base tecnológica (startups), conforme o Marco Legal das Startups (Lei Complementar nº 182, de 1º de junho de 2021), incluindo Ideação, Modelo de Negócio, Produto Mínimo Viável (MVP) e Provas de Conceito (Proof of Concept – POC).

As temáticas elegíveis na Chamada do InovaGrafeno abrangem as áreas de: 1) Saúde; 2) Agropecuária; 3) Mobilidade Urbana; 4) Tecnologia da Informação e Comunicação (TICs); 5) Tecnologias Habilitadoras; 6) Projetos provenientes das Unidades de Pesquisa do MCTI; e, 7) Projetos de Integração com as Iniciativas Ministeriais.

O Programa InovaGrafeno foi apresentado pelo MCTI na Feira Nacional de Grafeno em Caxias do Sul/RS, em julho de 2021, sendo um dos principais programas estratégicos e estruturantes da Iniciativa Brasileira de Nanotecnologia (IBN), funcionando como vetor nacional para o desenvolvimento do grafeno e da próxima geração dos materiais 2D à base de carbono.

InovaNióbio

A Chamada do Programa InovaNióbio tem por finalidade promover e apoiar o desenvolvimento de PD&I na cadeia produtiva de nióbio, estimulando a cooperação entre empresas e ICTs e visando a agregar valor, adensar o conhecimento e promover a sustentabilidade e competitividade dessa cadeia no Brasil.

As propostas submetidas devem estar vinculadas às seguintes linhas elegíveis de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação voltadas para:

    Linha 1: Mapeamento, prospecção e exploração de recursos minerais de nióbio, mineração e transformação desses recursos minerais para produção de concentrados, óxidos, ligas e metais;
    Linha 2: Diversificação dos usos e aplicações de óxidos de nióbio em materiais de alto desempenho, como lentes ópticas, precursores de catalisadores, catalisadores, suportes em reações de catálise, acumuladores de energia, entre outros;
    Linha 3: Diversificação dos usos e aplicações das ligas de Fe-Nb em materiais de alto desempenho para os setores de transporte, petróleo e gás, aços estruturais na construção civil, aços inoxidáveis, entre outros;
    Linha 4: Diversificação dos usos e aplicações em ligas especiais de nióbio, exceto as anteriores, em materiais de alto desempenho. Deverá ser citada a área relacionada, como saúde, indústria aeronáutica, espacial, defesa ou outra;
    Linha 5: Diversificação dos usos e aplicações em ligas especiais de nióbio metálico em materiais de alto desempenho, como supercondutores, aceleradores de partículas, aparelhos de ressonância magnética, entre outros;
    Linha 6: Projetos de PD&I para novos materiais baseados em nióbio.

As temáticas elegíveis na Chamada do InovaNióbio abrangem as áreas de: 1) saúde; 2) supercondutores; 3) agro; 4) energia; 5) recursos hídricos; 6) mobilidade urbana; 7) combustíveis; 8) óptica; 9) espacial; 10) construção civil; 11) pesq

Veja mais

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

© 2023 Carla Zambelli – Todos direitos reservados.