Equador terá prisões com ‘guardas sem rosto’ e celas de segurança ‘supermáxima’

A nação sul-americana de 18 milhões de habitantes tem hoje cerca de 31 mil presos para 27 mil vagas

JÚLIA BARBON
GUAYAQUIL, EQUADOR (FOLHAPRESS)

Em um vídeo de pouco menos de dois minutos, o presidente do Equador, Daniel Noboa, mostrou nesta quinta-feira (11) projetos dos dois presídios que pretende construir de modo a alocar quase 1.500 detentos. Dias antes, ele havia decretado “conflito armado interno” em resposta a uma onda de ataques orquestrada por facções criminosas.

A nação sul-americana de 18 milhões de habitantes tem hoje cerca de 31 mil presos para 27 mil vagas, segundo o último relatório do Snai (Serviço Nacional de Atenção a Presos). Quase 4 a cada 10 detentos não foram condenados. No Brasil, essa proporção é de 2,5 a cada 10 presos.

“É o início de uma urgente reabilitação do sistema penitenciário equatoriano, que tem sido controlado pelas máfias durante décadas”, disse ele na transmissão oficial, sem dizer quanto vão custar, de onde sairá a verba nem quando ficarão prontas as unidades que ele já havia anunciado.

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
Email
ESTAMOS SENDO PERSEGUIDOS E COM SEU CADASTRO PODEMOS ENTRAR EM CONTATO SE ALGO ACONTECER COM NOSSAS REDES